Terça-feira, 1 de Novembro de 2005

...

Era um rapaz que tinha um rato e o rato foi para o bolso e depois chegou um velho que já tinha sido moço.

No meu tempo é que era! Não havia nada disto.

Mas como é que o azeite virgem pode ser a mãe do Cristo?!

Isto perguntou o rapaz para provocar o velho que sofria de um mal na cabeça do joelho.

Mas o velho era beato, tinha sinos no toutiço e entrou para a ordem do pãozinho com chouriço.

O rapaz que tinha um rato, o passeava com coleira encontrou uma pulga a vender cócegas na feira.

As pulgas eram de cão, as mais baratas do mercado.

E por isto acontecer o rato fugiu para o esgoto, a tia teve um desgosto e o teatro foi fechado.

O moço já não tem rato, o velho não é esquisito, fica ainda por saber se o tal do azeite virgem será mesmo a mãe do Cristo

Lobo 1 de Novembro de 2005
publicado por relogiodesacertado às 20:41
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. O gato que vê o frio dent...

. Os ratos na toca tem filo...

. Essa estrada

. ...

. ...

. ...

. ...

. A morte da mulher do Dono...

. ...

. Nas tuas mãos

.arquivos

. Agosto 2013

. Julho 2012

. Maio 2012

. Maio 2011

. Setembro 2010

. Janeiro 2009

. Junho 2008

. Maio 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Dezembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

.favorito

. ...

blogs SAPO

.subscrever feeds