Domingo, 14 de Agosto de 2005

Sexo

e sexo?...
Neste departamento, assim que entro, dão-me logo as comichões e calores...
Tendo em conta que somos um país de parafílicos, gostaria de acrescentar que Sexo é preciso. Faz bem á pele. Todo o corpo agradece e, também, a alma.
Diz Márcia Keye, à revista da Reader's Digest, que o bom do sexo faz mais pela saúde que o último dos remédios maravilha. E tem razão, a senhora.
"Qual é a actividade qual é ela que queima mais calorias, melhora a circulação, alivia a dor, tonifica os músculos, atenua depressão, rejuvenesce, que usa equipamento preexistente e é absolutamente grátis? É legal, não engorda, não obriga a pagamento de quotas e pode ser o melhor sucedâneo da receita médica." Ora, pensam os homens casados, queremos isso em prescrição médica, para quando chegarmos a casa, não ouvirmos um: dói-me a cabeça ou estou com o período...
Mulheres, o sexo é um desporto. Se o praticassem mais, não andariam tão abastecidas de pneus e depósitos celulíticos. Veriam o mundo noutras cores. As depressões talvez nem existissem, ou sofreriam redução (depressões major, não), as lojas de roupitas veriam as suas vendas reduzidas. O comércio sofreria um decréscimo nos lucros. Por outro lado, investia-se mais nas lingeries...
Cada vez há mais provas de que o sexo, sobretudo a actividade sexual regular com um parceiro afectuoso, proporciona benefícios emocionais e psicológicos à saúde. Diz o dr. John Bancroft, psiquiatra e director do Instituto Kinsey de Investigação do Sexo, do Género e Reprodução, de Bloomington, Índiana, que não há dúvidas quanto a isso: Ter uma relação íntima, compensadora e agradável é bom para toda a gente.
O sexo é o elo de ligação que proporciona uma cumplicidade emocional única neste tipo de relações. O casal que deixe de praticar sexo não tardará a sentir-se como irmãos ou companheiros de quarto, e, por arrastamento, a entrar em quezílias e discussões. O desafio, acrescenta a dra. Marjon Blow, médica de família de Winnipeg, com interesse especial pela medicina sexual, é fazer da actividade sexual agradável uma prioridade. E se eu começasse a prescrevê-la nas receitas? especula a mesma senhora...
Oh pá, força aí...
Machos, homens, empenhem-se em dar prazer ás vossas fêmeas e mulheres, e, ao sexo talvez lhe sejam retiradas todas as conotações negativas e preconceitos a ele associados.
O sexo é manifestação de arte. De amor. De estabilidade...
Vou indo, trabalhar. Fiquem...

De nina
publicado por relogiodesacertado às 17:42
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Anónimo a 14 de Agosto de 2005 às 18:01
Sexo ainda hoje é tabu, para nem tocarmos noutros assuntos lol

Quanto ao aspecto negativo que a ele está associado a verdade é que todos o praticam, nem todos têm é "coragem" e à vontade suficiente para falar, abertamente, sobre ele!Anjinho
(http://anjinhoecompanhia.blogs.sapo.pt)
(mailto:anjinho@netmadeira.com)


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. O gato que vê o frio dent...

. Os ratos na toca tem filo...

. Essa estrada

. ...

. ...

. ...

. ...

. A morte da mulher do Dono...

. ...

. Nas tuas mãos

.arquivos

. Agosto 2013

. Julho 2012

. Maio 2012

. Maio 2011

. Setembro 2010

. Janeiro 2009

. Junho 2008

. Maio 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Dezembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

.favorito

. ...

blogs SAPO

.subscrever feeds